Na realidade dos sonhos.

ali

ali
se

se alice
ali se visse
quando alice viu
e não disse

se ali
ali se dissesse
quanta palavra
veio e não desce

ali
bem ali
dentro da alice
só alice
com alice
ali se parece



Paulo Leminski (via severinar)

(Source: trechosdaliteratura, via severinar-deactivated20130804)


E eu rimei dor
com o teu amor.
Que tolo fui:
acolhi o meu começo
com o teu fim.


Augusto Soares  (via incolumo)

(via incolumo)


Meu quarto. Meu amigo. Meu relógio. Meu isso, meu aquilo. As melhores coisas que existem são feitas pra todos, aquele cheiro de coisa nova, aquela paz que dá quando ouvimos o “tá tudo bem” de quem a gente ama, aquele colo de mãe. Dessas coisas meio que sem razão eu quero lhe desejar todas e muito mais, todos os frios na barriga (os bons, é claro), os sorrisos por bobagem e até mesmo aqueles forçados de ironia, eu desejo de tudo que for bom e o que tiver de mal deixa que cuido eu. Você é umas das melhores coisas que já aconteceu comigo, fez dos meus dias muito melhores e desde já lhe agradeço, e agradeço muito mesmo, porque quem imaginaria que de uma conversa sem propósito fossemos ser o que somos hoje, eu jamais imaginaria que de zoar fosse encontrar uma pessoa como você, alguém que de fato representa um universo pra mim, e acredite nada abala o carinho e amor que eu sinto por você, de verdade você é pra mim tudo aquilo que eu pedi e de vez em quando até mais. Seja aqui, ai, aqui, onde for, você pode contar comigo, e por mais clichê que venha a soar é verdade e você sabe que eu tô aqui por que você precisar. Lhe desejo anos bons daqui pra frente e que dos ruins você possa tirar as melhores coisas, desejo abraços fortes, aquele frio gostoso onde se pode correr pras cobertas, lhe desejo até brigas, afinal o que seria da vida sem intriga? USAHUSAH Bem, meu amor já tá ficando velhinha né? Meus parabéns coisa maravilhosa, você é incrível e e muito especial pra mim, que nesses muitos anos a seguir você continue assim contagiando todos com essas suas bobagens e esse seu mau humor que você chama de rir por dentro, você é muito mais do que você pensa, eu tenho muito orgulho da pessoa que você é por mais errada que você pense ser, e sério, você significa o mundo pra mim e sei que pra muitas outras pessoas também, por isso e por muitas outras coisas que você merece sim o melhor dia de todos e tudo de bom e de melhor. Obrigada de novo por fazer parte da minha vida e nunca esqueça o quão maravilhosa e incrível que é você (por mais que você já saiba), eu confio muito em você e eu faria de tudo pra fazer você sorrir e ter um dia melhor. Eu lhe dedico hoje o meu melhor, o meu cuidado e o amor que eu te dou aos poucos todos os dias, tipo passarinho no ninho pra não sufocar. De um ano inteiro hoje é seu dia, aquele que a felicidade é de começo à fim. Te desejo um dia sem problemas e cheio de muitos presentes (muitos tênis, é claro) e diversas risadas, e por mais que eu não esteja aí você sabe que é tudo pra mim e que lhe desejo o melhor. Mil beijos, mil abraços e parabéns meu amor, não só pelo seu aniversário mas também pela pessoa incrível que você é.

— Mais que dezoito menos que vinte.

(via querido--john)

Amigos de verdade são difíceis de encontrar e impossíveis de esquecer, afirmava uma ilustração acima do cabideiro. O verdadeiro amor nasce em tempos difíceis, prometia uma almofada bordada na sala de estar cheia de móveis antigos.

A Culpa é das Estrelas.

(Source: oxigenio-dapalavra, via oxigenio-dapalavra)


Quis escrever sobre você, sobre o seu nome, sobre seu sorriso, sobre todas essas linhas imaginárias que de um jeito ou de outro sempre me puxam de volta para tudo isso que assusta e conforta ao mesmo tempo. Quis contar que a culpa por eu estar escutando a música mais triste de todos os tempos é sua. Quis compartilhar contigo que o espaço vago entre os astros me lembra o vazio que de repente somos, e a distância que adquirimos, my baby, é da espessura dos cometas que se perdem entre as estrelas. Quis escrever sobre qualquer coisa que não seguisse a trilha pesada da nossa história mal escrita e cheia de vírgulas. Mas a música triste estava a um clique de distância e o peito, subitamente afogado por uma nostalgia branda, quis te escrever. E não haveria de ser sublime ou, sendo otimista até demais, feliz. Porque somos nós, o frio da Antártida inexplorada e doente. Mas inexplicavelmente também somos a alegria da primavera, somos uma promessa. Sunshine, baby, é o que somos, ou éramos, ou ainda podemos ser. Porque além da perda tivemos ganhos e o que seria de mim sem você para me ensinar a compactuar com tuas ideias e assistir aos teus filmes preferidos? Me diz, o que seria de mim sem a inocência das tuas canções que falam sobre amor e o desastre que é ter presenciado tuas aulas de violão? Não há paz em um mundo aonde a chuva não vem acompanhada de alguns trovões e relâmpagos. Não seríamos tão frios se algumas vezes não fossemos tão quentes. E quanto ao que eu quis escrever e ao que de fato escrevi, você me conhece, baby, eu quero tantas coisas e quero tão pouco ao mesmo tempo. Mas no momento estou incompleta porque meu sol está nascendo e tua lua ainda dorme. Não tivemos um fim e esse texto também não.

Casebre.

(Source: casebre, via p-r-a-e-l-a-deactivated20131117)


(Source: ereus, via intercalado)

Ontem pensei “devo ou não escrever algo pra ela?” mas não somos mais disso, ou somos? Bem, que então sejamos. Vou ser sincera, eu quase que não consigo mais escrever, é tudo tão sempre a mesma coisa, mesmos versos com palavras já ditas diversas e diversas vezes, mas quando me vejo já estou aqui novamente escrevendo pra você, e assim mesmo sem nada pra dizer venho cá e lhe digo tudo isso mesmo que depois me pergunte do porquê de ser tão repetitiva. Hoje foi mais um dia comum, acordei, tomei café e fui pra aula (as aulas de terça sempre são tão chatas), na hora de vir pra casa esbarrei num au au e lembrei de ti, na verdade ele quem esbarrou em mim. Fiz minha tarefa de inglês que eu deveria ter feito semana passada e fui dormir, dormir esse que se resumiu apenas no meu deitar pois você sabe, todo dia 28 é assim. Eu sei que as vezes sou meio exagerada, principalmente quando o assunto é falar, mas já estou arrependida de estar escrevendo, só que agora não quero mais parar. “Não falo mais nada” tem sido meu lema dia após dia, quero paz, como te disse, cansei das pessoas, ainda falo um pouco mas só o suficiente para ninguém pensar “Onde ela está? Vamos falar com ela!” não tem nada a ver com as pessoas na verdade sou eu, são esses dias que se fazem difíceis e até mesmo o clima me fez mudar de humor. Já falei que gosto de chá? Já, creio eu, bem, tomei um esses dias e me lembrei de você, até que me vi sorrindo e tomando chá como se isso fizesse sentido mas não faz. O chá era amargo mas eu gostava dele, e não importava a careta que eu fizesse o tomando eu não parava. É você sobre as outras também, torradas, amo torradas, elas também me lembram você. Eu sei que minha palavras acabam por perder o rumo mas assim também sou eu. Me ache boba se quiser mas eu senti um cheiro que era tão seu, e eu não sei qual seu cheiro mas aquele, aquele era seu, era como se passasses por ali naquele exato momento, algumas vezes me pego fantasiando que aquela que passou era realmente você. Na maioria dos dias essa minha mente voa distante e se faz corrosiva aqui dentro. A cama, ela sim é meu maior problema, me pergunto muitas vezes no dia “mas por que tão grande?” (‘porquê’ outra coisa que também me lembra você) e por mais bagunçada e ocupada que esteja é sempre tão grande pra mim, só pra mim. Se não foi o bastante me perdoe por tamanha confusão, eu amo você Mariana e essa é a única certeza que tenho.

— Sobre chá e você 

Agora eu tô te amando quietinha, sem mandar cartas, sem discar o seu número, sem passar em frente a sua casa.

— Tati

(Source: la-escape, via brokendreamsss)

Ama de igual amor o poluto e o impoluto;
Começa e recomeça uma perpétua lida;
E sorrindo obedece ao divino estatuto.
Tu dirás que é a morte; eu direi que é a vida.


Machado de Assis 

(Source: oxigenio-dapalavra, via oxigenio-dapalavra)


Dei um tiro na ilusão.
Acertei em cheio a decepção.
Me livrei desse amor fajuto
feito de imaginação.


(via f-o-t-o-s)

Nós, brasileiros,
já nascemos sem vida,
morremos diariamente
mesmo que de morte tardia:
na condução lotada,
na câmara vazia,
na fila do bolsa família,
no mendigo que agoniza,
no jovem do tráfico
e na construção de estádio
que se enche de verbas
mas não enche barriga.


— Severinar (via intercalado)

(via intercalado)